A Doença de Crohn é crônica e tem ação inflamatória no sistema digestivo. Em grande parte, atinge a região inferior do intestino.

Quais as medidas necessárias para evitar as queimaduras?

Todo o cuidado é pouco quando se trata de prevenção, e essa ação deve iniciar dentro de casa. Durante a rotina, uma série de atividades como cozinhar, utilizar utensílios elétricos, acender uma churrasqueira, entre outras, merecem bastante atenção. Um descuido pode provocar acidentes e causar queimaduras, um dos traumas mais comuns e danosos para o ser humano. 

As queimaduras são feridas traumáticas na pele causadas por agentes químicos, térmicos, elétricos e radioativos. Dependendo da intensidade em que o tecido é atingido, pode causar dano parcial ou total da pele. De acordo com o Ministério da Saúde, as queimaduras podem ser classificadas em três tipos, conforme a profundidade da lesão:

1º Grau: esse tipo de lesão é mais superficial, pois atinge apenas a epiderme. Os sintomas são vermelhidão, calor e dor intensa. Não costuma apresentar bolhas. Em geral, leva entre 3 a 6 dias para melhorar e não gera sequelas.

2º Grau: esse tipo de queimadura envolve camadas mais profundas da pele podendo comprometer toda a epiderme. Nesse caso, além de provocar dor mais intensa e vermelhidão, podem surgir bolhas e aspecto úmido da lesão. O processo de recuperação é maior, chegando em média até três semanas. Em geral, não causa cicatriz.

3º Grau: esse tipo de lesão é considerado o nível mais grave. Além de atingir a derme, afeta os tecidos subcutâneos, gerando destruição de nervos, glândulas sudoríparas, capilares sanguíneos, estruturas ósseas e pode levar a vítima à morte.  Apesar de não gerar dor, por se tratar de uma lesão mais profunda e que atinge os nervos responsáveis pela condução dessa sensação, esse grau de queimadura envolve intervenção cirúrgica.

Conforme orientações do Ministério da Saúde, em caso de acidente, seguem algumas recomendações importantes:

  • Em caso de queimaduras térmicas ou químicas, molhe a região atingida com jato suave de água corrente fria por cerca de 10 minutos;
  • Não coloque pó de café, manteiga, creme dental ou outro componente na lesão, apenas um médico pode indicar o que deve ser usado na área afetada;
  • Não toque na queimadura;
  • Não fure as bolhas;
  • Não tente remover tecidos da pele queimada;
  • Caso a queimadura seja de grande extensão, sendo causada por agentes químicos ou eletricidade, é recomendada a ajuda médica.

Como prevenir queimaduras?

Todo ano, estima-se que mais de um milhão de pessoas são vítimas de queimaduras no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde. E para conscientizar e chamar a atenção de toda a população sobre medidas de prevenção e formas de tratamento com o intuito de proporcionar mais segurança no cotidiano, celebra-se, em 6 de junho, o Dia Nacional da Luta Contra Queimaduras.

Quanto à prevenção de queimaduras em pessoas idosas, faz-se extremamente importante, principalmente por se tratar de uma pele mais frágil, o que torna mais difícil a cicatrização. 

Por isso, é importante se atentar a algumas medidas de prevenção no dia a dia:

  • Não use álcool para cozinhar ou acender churrasqueira; 
  • Não deixe crianças e idosos próximos ao fogão sem acompanhante;
  • Guarde produtos de limpeza e inflamáveis em locais seguros;
  • Evite ligar várias tomadas em um único plug;
  • Na substituição do botijão de gás, desligue a eletricidade e faça testes para checar se tem vazamentos;
  • Mantenha o cabo das panelas direcionados para a área do fogão;
  • Ao acender o fósforo, mantenha o palito longe do rosto.

A melhor forma de evitar acidentes é se prevenir sempre!