O intestino é considerado o “segundo cérebro” do corpo. Isso acontece porque o órgão está envolvido em diversos processos do organismo.

COMO FUNCIONA O INTESTINO? CUIDADOS PARA MANTÊ-LO SAUDÁVEL

Manter o intestino funcionando de forma regular é fundamental para a nossa saúde. O órgão, que possui formato de tubo e pode chegar até 9 metros de comprimento, cumpre o papel fundamental na digestão de alimentos, absorção de nutrientes e na eliminação de toxinas. O intestino é dividido em delgado, que liga o estômago até a outra parte que é o intestino grosso, menor parte do órgão, que tem o papel de absorver mais de 60% da água ingerida pelo corpo.

Por outro lado, provavelmente você já ouviu falar que o intestino é considerado o “segundo cérebro” do corpo. Isso acontece porque o órgão está envolvido em diversos processos do organismo. Produz hormônios e neurotransmissores que possuem relação direta com o bem-estar emocional e físico. Vale destacar também que o intestino possui neurônios que produzem diversos neurotransmissores capazes de controlar a saciedade. Ainda, é responsável pela produção de cerca de 90% de serotonina, conhecido como hormônio da felicidade, responsável pela sensação de bem-estar.

Diante de tantos processos do corpo, é fundamental que haja uma composição equilibrada nas diversas classes de bactérias que fazem parte da microbiota intestinal, local que abriga microrganismos que produzem pequenas moléculas essenciais para a saúde. Por outro lado, existem outras bactérias associadas a doenças, por isso, é fundamental cuidar bem do intestino, pois um desequilíbrio no seu funcionamento pode causar doenças como intolerância alimentar, diarreia, distúrbios de comportamento, constipação e até mesmo câncer colorretal.

Portanto, algumas hábitos são essenciais para manter o seu intestino saudável:

  • Beber bastante água, pelo menos 2 litros por dia;
  • Dormir bem;
  • Mastigar bem os alimentos;
  • Ter uma alimentação leve e equilibrada, com mais fibras e probióticos;
  • Reduzir o estresse;
  • Fazer atividades físicas.

Lembrando que consultas de rotina também são fundamentais para monitorar a saúde.