perguntas e respostas sobre a Covid-19

Principais perguntas e respostas sobre a COVID-19

  • O que é e de onde surgiu o novo Coronavírus?

A família dos Coronavírus é uma velha conhecida da humanidade. O 1º registro veio na década de 30, em 1937 e foi batizado especificamente como Corona alguns anos mais tarde, em 1965, quando suas características morfológicas foram reconhecidas.

A observação do vírus por meio de microscópio, deu origem ao nome “Corona” por ser parecido com uma coroa em sua composição.

No decorrer da história, dezenas de tipos de Coronavírus foram identificados – a maioria deles infectando apenas animais. Recentemente, nos humanos, o Coronavírus foi responsável por duas epidemias que provocaram síndromes respiratórias graves: a Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), de 2003, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers), de 2015.

A pandemia atual é causada por um Coronavírus novo, batizado de Sars-Cov-2, que teve seus primeiros registros na cidade chinesa de Wuhan, no final de 2019. Desde o seu surgimento, cientistas buscam respostas para a sua origem e ainda não chegaram a nada conclusivo, tornando o tratamento um dos principais desafios da ciência.

  • Como age o Coronavírus em nosso corpo?

A contaminação pelo novo Coronavírus se dá por vias aéreas superiores, como boca, nariz e garganta, logo é mais comum que os primeiros sintomas da Covid-19 se manifestem nestes lugares, causando a conhecida coriza ou dor de garganta. Porém, nem todos os casos se manifestam da mesma maneira.

Quando traz consequências mais graves, o vírus Sars-Cov-2 percorre um longo caminho até chegar nos pulmões, causando pneumonia e necessidade de respiração mecânica. O novo Coronavírus age em nosso corpo de um jeito muito parecido com outro vírus respiratório, como a gripe.

Há de se ressaltar que o novo vírus nada tem a ver com uma gripe comum, além de suas características de sintomas e ação no organismo. A Covid-19 já se provou muito mais agressiva.

  • Como se contrai o novo Coronavírus?

Quando alguém infectado tosse ou espirra, expelindo no ar neste momento gotículas contendo o vírus. As gotículas, além de se propagarem no ambiente, recaem sobre superfícies (como móveis, bancos de transportes públicos etc) e acabam tornando as superfícies potenciais áreas de contaminação do vírus.

prevenção ao Covid-19

Se alguém tem contato com esses lugares e coloca as mãos nas mucosas (boca, nariz e olhos), o indivíduo pode ser infectado.

– Tempo de sobrevivência do vírus em algumas superfícies

Aço inoxidável – 72 horas

Plástico – 72 horas

Papelão – 24 horas

  • Quais os principais sintomas?

Os sintomas da Covid-19 mais comuns são febre (igual ou superior a 37,8ºC conferida em termômetro), tosse (geralmente seca) e cansaço. O paciente infectado também pode apresentar coriza, dificuldade de respirar, perda de olfato e alteração no paladar.

A falta de ar, que ocorre em casos mais graves, varia de pessoa para pessoa. Enquanto uns sentem como se estivessem se afogando, outros relatam a falta de ar como um cansaço permanente.

O que pode ajudar na hora de saber sobre o sintoma falta de ar é notar se ela está trazendo dificuldades para realizar afazeres comuns, como subir escadas, caminhar ou até tomar banho. Quando alguém sentir dificuldades para realizar ações simples do dia a dia, pode ser que esteja com a doença evoluindo para uma pneumonia.

Alguns pacientes relatam outros sintomas da Covid-19, como diarreia, congestão nasal, mal estar e dor de cabeça.

  • O que fazer diante de tantas possibilidades de sintomas da Covid-19?

O Ministério da Saúde recomenda que qualquer pessoa que apresente algum sintoma da Covid-19 se isole em casa por, no mínimo, 14 dias e só procure um hospital, já que a demanda hoje ainda é grande, caso haja dificuldades severas de respiração.

Se for o seu caso, procure um posto de triagem nas Unidades Básicas de Saúde / Unidades de Pronto Atendimento. Após encaminhamento se consulte o médico. Após o diagnóstico, receba as orientações e indicação de quais medicamentos usar. Exames complementares também podem ser solicitados. Mantenha seu médico sempre informado da evolução dos sintomas da Covid-19.

O novo Coronavírus tem um poder de infecção muito grande e pode acometer muita gente ao mesmo tempo. Até pessoas que não apresentam sintomas podem tê-lo e contaminar alguém.

  • Caso venha a ter o diagnóstico confirmado, o que devo fazer?

O Ministério da Saúde recomenda o isolamento total do morador da casa dos demais moradores.

Isso é válido não só para casos confirmados, mas também para casos suspeitos. Usar máscaras, evitar o compartilhamento de objetos e utensílios domésticos, como toalhas, copos e talheres são alguns dos hábitos que precisam entrar no convívio.

Como se sabe, a grande maioria dos brasileiros não possui uma estrutura para se isolar em um único cômodo e, nesses casos, continuam as recomendações de higiene, como lavar as mãos com frequência e usar álcool em gel 70%.

Guia do isolamento domiciliar para pacientes com Coronavírus

higienização das mãos

Cozinha

– Se contaminado, cozinhe sempre com máscara de proteção.

– Não compartilhe copos, pratos e talheres com os outros moradores da casa.

Quarto

– Mantenha as janelas do quarto sempre abertas para a circulação do ar e entrada de luz solar.

– A própria pessoa deve fazer a troca de suas roupas de cama.

– Separe seu lixo em lixeiras identificadas.

– Mantenha a porta do quarto fechada e limpe a maçaneta com frequência.

Banheiro

– Use, de preferência, sabonete líquido para higienizar as mãos.

– Não compartilhe toalhas com outros moradores da casa.

– Após usar o banheiro, desinfete todas as superfícies: vaso, pia, torneira, descarga etc.

Sala

– Limpe os móveis com álcool em gel ou água sanitária

– Mantenha uma distância da pessoa contagiada de no mínimo 2 metros

– Não compartilhem o mesmo sofá

  • Durante a quarentena, o que posso fazer?

Na grande maioria dos locais brasileiros, as possíveis restrições não proíbem de forma veemente a saída de casa. Serviços essenciais, como supermercados e farmácias, continuam funcionando normalmente, e o que se deve evitar totalmente são as aglomerações.

A maioria das pessoas tem passado muito tempo em casa, alguns trabalhando, outros aproveitando para colocar coisas em dia que não conseguem durante a rotina comum e alguns estão até conseguindo se qualificar profissionalmente.

A quantidade de cursos online e atividades que a internet proporciona atualmente se tornaram uma ótima e importante saída.

  • O que recomendamos para você?

Nós da Pronep Life Care, preocupados com o panorama da doença e lidando com a gravidade do problema, estamos incentivando todas as determinações do Ministério da Saúde brasileiro e Organização Mundial de Saúde (OMS) na casa dos pacientes que atendemos.

Se for possível, fique em casa, e preserve a sua e a saúde de todos.

Juntos vamos combater o Coronavírus e juntos vamos passar por esse momento.

Sua vida, nossa essência, nossa paixão.

Clique aqui e saiba mais notícias sobre a Covid-19