A paralisia cerebral ocorre devido à falta de oxigênio no cérebro tanto antes do nascimento como também durante o parto ou na infância.

O que é paralisia cerebral? Como funciona o tratamento?

A paralisia cerebral (PC) apresenta lesões neurológicas permanentes que afetam o desenvolvimento cognitivo e motor. De modo geral, essa lesão ocorre devido à falta de oxigênio no cérebro tanto antes do nascimento como também durante o parto ou na infância. Outras causas que podem gerar PC estão associadas a infecções, traumas no período do parto,  prematuridade, diabetes, hipertensão, problemas genéticos, entre outros.

Os efeitos da paralisia cerebral variam conforme a área cerebral afetada e precisam ser acompanhados por um neurologista ou pediatra, de forma que seja feito o tratamento adequado, podendo ocorrer através de fisioterapia, remédios ou terapia ocupacional.

Atualmente, existem mais de 17 milhões de pessoas no mundo que vivem com paralisia cerebral. Vale ressaltar que os sintomas podem variar conforme cada caso. Inclusive, estão associados ao movimento e à coordenação motora como: rigidez muscular, dificuldades para andar, tremores ou movimentos involuntários, dificuldade para mastigar, atraso na linguagem e fala, falta de equilíbrio, etc. 

Como funciona o tratamento?

Apesar da paralisia cerebral não ter cura, existe tratamento para desenvolver habilidades e diminuir os riscos de complicações como deformidades nas articulações, convulsões, distúrbios digestivos e respiratórios. Os cuidados recomendados pelos especialistas são:

1. Tratamento com equipe multidisciplinar (fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, neurologista, psicólogo, ortopedista, entre outros);

2. Procedimentos cirúrgicos para reparo de deformidades nas articulações e nos ossos;

3. Uso de medicamentos

Importante ressaltar que o acompanhamento de rotina com profissionais especializados é fundamental para monitorar a saúde.